Corpo de Bombeiros promove projetos sociais para jovens de Rondonópolis e região

Corpo de Bombeiros promove projetos sociais para jovens de Rondonópolis e região

COMPARTILHE

Este ano, mais de duas mil crianças e adolescentes participam dos projetos sociais promovidos pelo 3º Batalhão Bombeiro Militar de Rondonópolis (a 218 km de Cuiabá). São alunos de 16 municípios da região que por meio do esporte e da música afastam os riscos das ruas, como as drogas e a violência.

Durante as atividades, os alunos aprendem a ter disciplina, autoconfiança, além da responsabilidade com o trabalho em equipe. Na música, o ensinamento vai além da arte. Da iniciativa já saíram formandos em música e crianças antes sem expectativa, que atualmente são exemplo de cidadania.

O comandante regional de Rondonópolis, major BM Fabricio Gomes Costa, explica que os projetos auxiliam os jovens a sair da vulnerabilidade social e promove a cidadania. “Trabalhamos em equipe e ensinamos o respeito aos mais velhos e à disciplina. Ajudamos na formação desses jovens para que possam viver em harmonia na sociedade”.

O universitário, Lucas Augusto Soares, 22 anos, há 13 anos no projeto ‘Pequenos jovens grandes talentos’, toca clarinete, mas começou na flauta transversal, passou pela aula de canto e trombone. “Tenho muito orgulho de fazer parte do projeto. Aqui fiz amigos e tenho ótimas referência que ajudam no meu caráter. A disciplina e assiduidade são características básicas”.

A regente e professora Maura Cabral de Arruda, que participa do projeto desde a fundação, é orgulhosa do desempenho dos alunos. Para ela, ensinar é uma via de mão dupla. “Mesmo ensinando aprendo muito com eles. Sinto que todos estão empenhados em dar o melhor de si, daí o reconhecimento é consequência”.

Para o professor de Karatê, Márcio de Lima Zeriani, que foi aluno do Karabom, ensinar é um reconhecimento dos anos em que esteve no projeto. “Aperfeiçoei e hoje ensino esses meninos e meninas. Não sei me ver sem estar no projeto. Isso é minha vida”.

Já no Atleta Cidadão, a professora Marcia Rosa Nogueira destaca que para participar do projeto as notas e desempenho dos alunos são acompanhados de perto. O reconhecimento da equipe em participar de duas semifinais de futebol de salão mostra o quanto estão preparados. “São crianças e adolescente de todas as classes sociais. Disciplina e responsabilidade em primeiro lugar. Sou apaixonada por cada aluno e amo o que faço”.

Os alunos Ariel Rian da Silva Moura e Cauan Vittor da Silva Souza sonham em ser jogadores profissionais, mas sabem que precisam se dedicar aos estudos e treinar muito. “Não faltamos os treinos e nosso boletim as notas são boas. Adoramos jogar futsal e estar com os amigos”, dizem os amigos.

Os projetos sociais começaram em 2000, no comando do coronel BM Vanderlei Bonoto Cante com o Karabom e Atleta Cidadão – ambos o tradicional karatê, com aulas ministradas na rede municipal e na sede do Batalhão. São assistidos mais de 1,8 mil alunos. Em 2005, nascem o Futbom, que ensina o futebol de salão e a banda de música ‘Pequenos jovens grandes talentos’, ambos com mais de 300 alunos matriculados, em 2017.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA